Menu
Blog Infra como Código

Portabilidade na nuvem: agilidade x estratégia

Saiba como usar a nuvem para potencializar os seus resultados com automação de TI

Se você e sua organização ainda não estão usando a nuvem, ou ainda não tem um projeto para essa transição em andamento, é provável que você considere essa possibilidade em breve. A expansão rápida da computação de acordo com as suas necessidades é valiosa para uma gama surpreendente ampla de empresas, organizações sem fins lucrativos e instituições educacionais.

Confira abaixo algumas das principais vantagens oferecidas pela portabilidade na nuvem:

1- Controle de custos

O preço dos serviços em nuvem pode flutuar à medida que as condições do mercado mudam, e um fornecedor que entra em um novo mercado geralmente oferecerá preços agressivos. Não é apenas na questão do preço que os vendedores competem, mas também em relação aos novos recursos e pacotes para atrair novos clientes e manter a fidelidade. Se você está alterando o seu serviço de nuvem constantemente ou se você escolhe usar um fornecedor diferente para cada parte do seu negócio, é preciso garantir que o uso da nuvem esteja de acordo com as políticas da sua organização.
 
Além disso, é essencial também ter a visibilidade completa do estado de todas as suas aplicações, serviços e configurações — onde quer que existam. É aí que a automação de infraestrutura de Puppet funciona tão bem: permite que você mantenha uma visibilidade constante no estado de cada parte de sua infraestrutura e controle ela, seja ela localizada na nuvem pública ou seu próprio banco de dados físico. Você pode ver quais recursos da nuvem ainda estão em execução e determinar se eles são necessários ou não: essa visibilidade ajuda você a controlar os custos da sua organização.

 

2- Escale rapidamente, sempre que o negócio exigir

Um motivo comum para que as empresas adotem uma estratégia em nuvem é a necessidade de aumentar a escala quando as cargas de trabalho atingem determinado pico. Muitas empresas têm aumentos sazonais nas vendas ou de outras demandas dos usuários e precisam de um tipo de infraestrutura que comporte estas demandas. Alguns exemplos são os prazos de devolução de impostos para agências de receitas governamentais, períodos de registro de curso para universidades, etc.

Antes da ampla disponibilidade de serviços em nuvem, as organizações simplesmente construíram ou alugavam uma capacidade suficiente de processamento e armazenamento de dados para lidar com os picos de demandas esperados. No entanto, essa é, em geral, uma solução cara para as instituições. A nuvem parece uma resposta ótima e flexível, até você perceber que não consegue gerenciar a nuvem manualmente nessas circunstâncias.

Você precisa ser capaz de automatizar o deslocamento das cargas de trabalho para a nuvem e também expandi-las sempre que necessário. Assim, a automação é especialmente importante se você deseja garantir que todos os recursos da sua nuvem estejam configurados de acordo com suas políticas de segurança e que você esteja cumprindo seus SLAs.

 

Saiba mais sobre os recursos do Puppet Enterprise

 

É neste momento no qual o Puppet Enterprise se torna a melhor solução: com ele, você pode criar uma maneira padrão de rotacionar os novos recursos da nuvem, para que suas configurações de segurança e SLAs sejam construídas diretamente. Essas configurações podem ser continuamente implementadas nos recursos da nuvem com um prazo ilimitado. Além disso, você pode ver todos os recursos que você possui e como cada um está sendo usado, para que você possa manter o uso da nuvem — e os custos — sob controle.

 

3- Puppet Enterprise x Portabilidade na nuvem

As organizações que se voltaram para a nuvem pela flexibilidade que ela oferece (bem como para backup e recuperação em casos de falha) logo consideram que perdem a agilidade e a flexibilidade que querem se precisarem depender de processos manuais para migrar a nuvem e expandi-la. Também é difícil mover informações de forma rápida e ágil de um provedor de nuvem para outro se você não tiver uma maneira automática de fazer.

O Puppet Enterprise ajuda as organizações nos desafios da automação ao fornecer uma maneira padrão e automatizada de implantar aplicativos em qualquer ambiente que melhor se adapte às necessidades da sua empresa. Como funciona com todos os principais provedores de nuvem – incluindo Amazon Web Services, Microsoft Azure, Google Compute Engine, OpenStack e VMware — o Puppet permite que você defina as informações em um código reutilizável para diferentes provedores da nuvem. Além disso, o Puppet funciona com vários sistemas operacionais, incluindo o Windows, Linux e múltiplos sistemas operacionais Unix, permitindo que você adote uma abordagem padrão para automatizar a implantação da sua infraestrutura e dos aplicativos que serão executados.

 

Conclusão

Ao planejar a sua mudança para a nuvem, você deve manter a portabilidade em mente. Você precisa ser capaz de colocar as informações onde quer que tenha mais sentido, com uma análise técnica e econômica como referência.

Além dos melhores preços, você também precisa considerar outros fatores importantes: recuperação de falhas, conhecimento dos SLAs e a garantia de que seus clientes tenham acesso a seus produtos e serviços sem interrupções constantes.

Onde quer que você opte por implantar seu software — em uma nuvem pública, nuvem privada, em servidores físicos e virtualizados ou no seu próprio datacenter — você deve poder garantir que suas políticas de segurança estejam sendo aplicadas. Além disso, é importante que você tenha acesso à visibilidade constante do estado de todos os seus serviços, onde quer que eles sejam executados.