Menu English version
Blog Infra como Código

3 dicas para realizar a entrega contínua usando o Jenkins

Descubra os desafios dos usuários da Jenkins ao implantar iniciativas de entrega contínua

Uma das principais tendências que temos visto nos últimos anos é o foco no desenvolvimento de soluções mobile. Com tantos novos dispositivos que entram no mercado, desenvolvedores móveis, testadores e controle de qualidade estão sob pressão para responder não apenas à demanda digital, mas para resolver as demandas o mais rápido possível. No entanto, como é possível aliar rapidez à inovação sem perder a flexibilidade e a segurança?

Como um usuário da Jenkins, você pode aproveitar a ferramenta para realizar a entrega contínua e obter resultados significativos no seu processo de desenvolvimento de software. Aqui estão três dicas para que você supere os principais desafios presentes nesta jornada. Boa leitura!

 

1) Crie uma suíte completa para realizar testes automatizados

Para alcançar a entrega contínua, um dos componentes mais importantes é o conjunto de testes automatizados que validam se o seu aplicativo funciona corretamente ou não. O primeiro desafio na construção deste conjunto é selecionar a ferramenta de teste apropriada. Existem muitas opções disponíveis no mercado, tais como soluções de código aberto, como Appium, Cucumber, Espresso, XCUITest, etc. Além disso, há também ferramentas empresariais como Ranorex, IBM Test Workbench, Silk Test, Tricentis Tosca, etc. É extremamente importante selecionar a solução que melhor se adapta às necessidades da sua equipe.

A próxima etapa é criar os procedimentos de testes. No entanto, existem diversos tipos diferentes que podem ser utilizados: testes unitários, funcionais, desempenho, segurança, integração, etc. Todos esses testes devem ser construídos e validados antes de serem implementados no processo de entrega contínua. Depois de serem construídos, eles precisam estar facilmente acessíveis para serem utilizados com frequência.

Quando os testes automatizados são feitos de forma precisa e correta, sua equipe de desenvolvimento mobile pode melhorar a qualidade do aplicativo e reduzir o tempo de entrega consideravelmente.

 

2) Configure uma nuvem de dispositivos

Depois de ter um conjunto de testes automatizados, é importante utilizá-los em dispositivos reais. Embora os emuladores e/ou simuladores móveis tenham o seu lugar no processo de teste móvel, você pode obter seus resultados mais precisos testando em um dispositivo real.

Pode ser complicado e caro utilizar dispositivos reais entre sua equipe de desenvolvedores e pessoas responsáveis pelos testes e pelo controle de qualidade. Esta situação se torna ainda mais cara quando os membros da sua equipe não trabalham em um mesmo escritório físico. A melhor maneira de ter agilidade e continuar a entregar as demandas dentro dos prazos é configurar uma nuvem para  gerenciar o compartilhamento de dispositivos.

Uma nuvem privada de dispositivos oferece muitos benefícios e ela pode ser configurada localmente ou em uma hospedagem externa. Assim, você poderá oferecer um conjunto de dispositivos que todos os membros da equipe de desenvolvimento mobile podem usar a qualquer momento, independentemente da localização geográfica. Ao desenvolver e testar nos mesmos dispositivos, os membros da equipe podem obter resultados contínuos e rápidos para identificar as falhas e fazer as melhorias necessárias.

Outra dica para utilizar uma nuvem de dispositivos é escolher uma que tenha suporte para múltiplas ferramentas, assim você evita problemas futuros com integrações falhas e pode atuar com mais agilidade e eficiência.

 

3) Use o Jenkins para habilitar a entrega contínua para dispositivos mobile

O Jenkins é a principal ferramenta para unir a aplicação da metodologia DevOps com as práticas da entrega contínua. No entanto, para dispositivos mobile, é impossível alcançar uma entrega contínua se o Jenkins não puder se conectar a dispositivos reais. Em um ambiente web, você pode criar facilmente uma máquina virtual e implementar a sua nova aplicação. No entanto, como explicamos anteriormente, os testes em dispositivos reais são extremamente importantes no caso de aplicativos mobile.  

Você já pode ter o Jenkins construindo as suas aplicações móveis, mas o que acontece depois que o processo é finalizado? Como é que ocorre a implementação? Como todos os testes automatizados são executados? O Jenkins pode executar essas etapas, mas você precisa ter a infraestrutura adequada: um conjunto de testes automatizados e dispositivos reais acessíveis em uma nuvem. Assim, basta usar o Jenkins Build Step para implementar o aplicativo nos dispositivos e os testes serão realizados. Os resultados irão confirmar se o software está pronto ou não para ser produzido e também em quais pontos é possível realizar uma melhoria técnica.

 

Conheça o CloudBees Jenkins

O CloudBees Jenkins trabalha com a entrega contínua para a era DevOps. A versão Enterprise Edition apresenta funcionalidades corporativas para segurança, escalabilidade, capacidade de gerenciamento e resiliência. A Instruct é parceira oficial da CloudBees no Brasil para a realização de treinamentos e de consultorias. Para saber mais, clique aqui.

Post produzido em parceria com a CloudBees.